Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mazai

"A felicidade encontra-se ao longo do caminho, não no fim da estrada." - Sol Gordon

Mazai

"A felicidade encontra-se ao longo do caminho, não no fim da estrada." - Sol Gordon

A crueldade humana, ainda me consegue supreender.

Esta semana fiquei num misto de incredula, perplexa  e irritada. Como é que o ser humano ainda me supreende?

Vou começar por contar a história desde o inicio.

Segunda de tarde cheguei ao meu local de trabalho, tinha lá um novo "amigo". Quem era? perguntam vocês, um pequeno gatinho abandonado. Algumas colegas de trabalho afirmaram tratar-se de uma femea e como eu não entendo nada disso, acreditei que seria uma gatinha. É de salientar que nunca fui dona de nenhum gato/a, por isso sei muito pouco desse belo animal. A gatinha parecia ter fome e frio, então demos-lhe leite e pegamos-lhe ao colo, na qual ficou toda a tarde a ronronar no meu colo e no colo de outra colega. Ficou combinado que eu a levaria para casa á noite e tentaria convencer o meu mais que tudo a ficarmos com este pequeno animal.

De noite em casa a gatinha só miava, só estava calma no colo. Não consegui convencer a minha cara metade a ficarmos com ela.

No dia seguinte, tentamos arranjar alguém que a aceitasse mas não conseguimos. Então a gatinha teve que passar a noite no local de trabalho. Coitadinha, nessa noite esteve bastante chuva e frio e quando chegamos ao local de trabalho na manhã seguinte, ela estava cheiinha de frio, parecia que nem conseguia miar. Minhas colegas disseram que ela morreria, que não passaria dessa manhã. Escusado será dizer que me senti bastante culpada!!

Então resolvi pegar nela e coloca-la dentro de uma caixa de cartão encima do aquecedor a oleo, fomos a virando, até que ela começou a ficar melhor. No final da manhã já se mexia e miava. Liguei á veterinária da minha cadela e ela aconcelhou-me a dar-lhe leite com água. Pedimos a várias pessoas para ficarem com ela, mas ninguém a queria. Já estava resolvida, não a deixaria ficar ali sozinha outra noite, nem que para isso me chateasse com o meu marido. è uma questão de humanidade.

Nesse mesmo dia de tarde, conseguimos que a veterinária ficasse com a gatinha. Quando a levamos lá, qual não foi o nosso espanto, que afinal a gata era um gato. Estava bem, um pouco constipado e com fome. A veterinária conseguiu arranjar uma senhora que ficou com ele.

È de espantar a crueldade de algumas pessoas, chegar ao ponto de abandonar um pobre e pequeno gato, como são capazes???? Fiquei irritada com  tamanha maldade, é de gente sem coração. Fiquei também um pouco chateada comigo própria por ter tido coragem de o ter deixado uma noite sozinho. E  chateada também com as minha colegas de trabalho, pois tiveram a coragem de desistir quando viram que ele estava doente e quase a morrer de frio. È muita crueldade deixar um pobre animal morrer aos poucos com o frio.

publicado às 16:37

Calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Ando a ler

Pesquisar

 

Vieram Ver - partir de 15.04.2015

contador de visitantes online